Como este semestre optei por fazer todas as cadeiras em regime contínuo, a avaliação da maioria delas é com base em trabalhos realizados ao longo destes meses (que passaram a voar, diga-se).

Então, hoje, tive a discussão oral de um desses trabalhos.  A primeira discussão oral de um trabalho da minha vida. Era um trabalho sobre o envelhecimento e as dinâmicas sociais e digo-vos já, não é tão fácil nem tão engraçado como parece!

Confesso que não ia com grandes expectativas porque não foi um mar de rosas fazer este trabalho, e, contrariando o tipo de pessoa que sou, andava a rezar por um 10. Um 10! Uma positiva à rasquinha e eu ficava feliz. Nunca pensei alguma vez vir a pensar (:p) assim, mas aconteceu meus caros.

Depois de já ter visto muitos colegas a sair, devastados, ao fim de meia hora lá dentro, lá entrei no gabinete, toda tremeliques. Não imaginam a pilha de nervos.

Sentei-me, fui ouvindo algumas críticas (suavezinhas, vá) e sem esperar, alguns elogios também. E qual não é o meu espanto quando ao fim de 5 minutos lá dentro (só CINCO!), o professor me escreve um 14-16 na página final do trabalho. 14 já é garantido. Pode transformar-se em 16 se corrigir uns errozitos que lá tenho. Fiquei feliz da vida. Estou, aliás, feliz da vida.

Realmente isto de ir para estas coisas com as expectativas a arrastar no chão acaba por ser positivo. A alegria é sempre maior, ahah. E amanhã lá vou eu para outra! Wish me luck :)


4 Comments

  1. - penso que sim, apesar de achar uma perfeita estupidez.

    ResponderEliminar
  2. Primeiro, que susto! Nunca li um comentário tão grande! As I said, estou em Humanidades e por acaso tenho Sociologia como opção e adoro! Adoro a diversidade mas irrita-me ao mesmo tempo, amor-ódio digamos assim. É giro tantas pessoas diferentes mas tens as suas desvantagens, como sermos gozados. Mas pronto, são outros quinhentos! Não era afirmar que sou melhor, só que conheço poucas pessoas como eu hoje em dia. Eu disse que sentia isso desde sempre, o facto de achar que não devia ter nascido agora. Opá, sou fascinada por história.
    Como pianista oiço de tudo, só que cresci ao ouvir anos 80 devido à minha mãe. Sim, há cantores actuais que são excelentes! Acho que a Adele tem uma voz descomunal por exemplo, quanto a música é que pronto... Mas que a moça sabe cantar, lá isso sabe! Eu tenho 17 e no entanto sinto-me mais velha em termos de mentalidade, frequentemente questionam-me em que é que estou licenciada. Estou no 12º gente, tenham lá calma! É como darem-me 25 anos, por exemplo. Sim, ter fases é algo normal. O meu problema é falta de confiança em mim, é um bom conselho o teu. Por acaso gostei imenso de ler a tua opinião. Gosto quando tem uma opinião diferente da minha e sabem-me explicar porquê.

    ResponderEliminar
  3. Owm obrigado :) ahah não te assustes, eu tinha um casaco mas na altura das fotografias tirei :b
    Beijinho grande <3

    ResponderEliminar
  4. Boa! Parabéns!Eu sei o que isso é, sempre fui aluna de 17 no liceu e quando cheguei à faculdade a angustia de tirar um 10 chega a ser triste... mas é verdade. lol Nesse caso, que se repitam muitos e muitos 16's por esse percurso académico fora :)

    ResponderEliminar

Aqui são bem vindas todas as pessoas, à partida. Aqui lêem-se todos os comentários e aprecia-se cada um deles, sejam eles elogios fofinhos ou críticas (fundamentadas!). Aqui respondem-se a todas as perguntas diretamente nesta secção de comentários. Aqui são bem vindos os links dos vossos blogs, depois de lerem o meu post.

Esta caixa de comentários é moderada.

Aqui não há lugar para publicidade descarada. Aqui não há lugar para comentários racistas, homofóbicos, sexistas e preconceituosos de uma forma geral. Todas as pessoas que venham para aqui com intenções de me ofender a mim ou a algum dos meus leitores estão amigavelmente convidadas a abandonar este espaço. Aqui não há faltas de respeito.